Vinhos x Verão

Vinhos x Verão

Ahhh, o verão

Estação mais quente do ano. De dias mais longos, noites mais curtas, sol radiante e alegria que contagia. Quando o azul do mar se destaca com fortes raios de luz, a vontade de uma beira-mar aumenta, as pessoas se reúnem com mais frequência, as atividades ao ar livre são as preferidas e a energia é de muito alto astral. =)

É claro que os vinhos e espumantes não ficam de fora, bem pelo contrário, são inclusive aclamados, principalmente os mais refrescantes!

Para não arriscar errar na escolha, priorize os espumantes, os vinhos brancos e rosés, assim como os tintos jovens e descontraídos. As opções são inúmeras, e sem dúvidas você irá conseguir harmonizar com a gastronomia mais leve que essa estação pede.

Há quem pense que os tintos  não combinam nesse período, felizmente podemos dizer que existe espaço para eles sim!

Sugerimos que optem por castas de conteúdo inferior de taninos, vinhos de teor alcoólico relativamente mais baixo, com pouca ou nenhuma passagem por madeira. Entre eles, sugerimos: Pinot Noir, Gamay, Pinotage, além de Merlot's (do Novo Mundo principalmente), Bonarda, Barbera, Trincadeira, entre outros.

É importante também atentar para a temperatura que será servido. Por mais que seja tinto, não pode estar na temperatura ambiente (que provavelmente estará acima dos 20 °C). Uma opção é refrescar a garrafa, se necessário, com cuidado para não ser demasiadamente. A faixa de temperatura de 13 °C em dias quentes é bastante adequada para tintos. Temperaturas inferiores podem prejudicar a expressão de seus aromas e sabores. 

Já os espumantes e os vinhos brancos e rosados, devem ser degustados em temperaturas inferiores, destacando suas virtudes. Para espumantes a faixa entre 6 - 8 °C (dependendo do estilo) é adequada e, para os brancos e rosés tranquilos sugerimos 7 - 10 °C (mais baixa para os leves e superior para os mais encorpados). 

O importante é respeitar seus gostos e saber fazer as escolhas que combinem com essa estação. Podemos relacionar que uma estação alegre, pede vinhos alegres, com frescor! Escolhas bem feitas podem fazer muito sucesso, e, diga-se de passagem, gostos, amores e sabores diferem entre todos nós. Deixar as regras de lado também pode resultar em ótimas experiências!

Saúde! Um brinde ao início de ano e aos inúmeros novos rótulos que você terá o prazer de ter sua adega da VinumDay!

 

 

 

06 de Janeiro de 2022

Últimos posts

Vinhos x Verão

Ahhh, o verão! Estação mais quente do ano. De dias mais longos, noites mais curtas, sol radiante e alegria que contagia. Quando o azul do mar se destaca com fortes raios de luz, a vontade de uma beira-mar aumenta, as pessoas se reúnem com mais frequência, as atividades ao ar livre são as preferidas e a energia é de muito alto astral. =)É claro que os vinhos e espumantes não ficam de fora, bem pelo contrário, são inclusive aclamados, principalmente os mais refrescantes!Para não arriscar errar na escolha, priorize os espumantes, os vinhos brancos e rosés, assim como os tintos jovens e descontraídos. As opções são inúmeras, e sem dúvidas você irá conseguir harmonizar com a gastronomia mais leve que essa estação pede.Há quem pense que os tintos  não combinam nesse período, felizmente podemos dizer que existe espaço para eles sim!Sugerimos que optem por castas de conteúdo inferior de taninos, vinhos de teor alcoólico relativamente mais baixo, com pouca ou nenhuma passagem por madeira. Entre eles, sugerimos: Pinot Noir, Gamay, Pinotage, além de Merlot's (do Novo Mundo principalmente), Bonarda, Barbera, Trincadeira, entre outros.É importante também atentar para a temperatura que será servido. Por mais que seja tinto, não pode estar na temperatura ambiente (que provavelmente estará acima dos 20 °C). Uma opção é refrescar a garrafa, se necessário, com cuidado para não ser demasiadamente. A faixa de temperatura de 13 °C em dias quentes é bastante adequada para tintos. Temperaturas inferiores podem prejudicar a expressão de seus aromas e sabores. Já os espumantes e os vinhos brancos e rosados, devem ser degustados em temperaturas inferiores, destacando suas virtudes. Para espumantes a faixa entre 6 - 8 °C (dependendo do estilo) é adequada e, para os brancos e rosés tranquilos sugerimos 7 - 10 °C (mais baixa para os leves e superior para os mais encorpados). O importante é respeitar seus gostos e saber fazer as escolhas que combinem com essa estação. Podemos relacionar que uma estação alegre, pede vinhos alegres, com frescor! Escolhas bem feitas podem fazer muito sucesso, e, diga-se de passagem, gostos, amores e sabores diferem entre todos nós. Deixar as regras de lado também pode resultar em ótimas experiências!Saúde! Um brinde ao início de ano e aos inúmeros novos rótulos que você terá o prazer de ter sua adega da VinumDay!   

06 de janeiro - 2022
Vinhos x Verão

Bûche de Noël - Então é Natal!

Se você gosta de um toque da tradição francesa na mesa da ceia de Natal, não há nada mais autêntico do que um Bûche de Noël – um verdadeiro deleite aos olhos e as papilas gustativas. =) Popularmente conhecido como Bolo de Yule, o Bûche de Noël é um dos tradicionais bolos de Natal. Seu nome significa “tora de Natal”, que deriva da prática milenar de queimar toras de yule durante a véspera dessa data. A tradição era queimar uma lenha muito lentamente no fogão ou na lareira, guardar as brasas e as cinzas. As brasas eram para proteger a casa de incêndios, e as cinzas eram espalhadas nos campos na primavera, com a esperança de garantir uma boa colheita para o próximo ano.Tudo isso é super interessante, mas em que ponto o bolo entra em cena?Foi apenas uma questão de tempo até que na metade do século XIX alguém percebesse que seria muito mais agradável comer a tora do que simplesmente observá-la, assim nasceu a sobremesa.Hoje em dia, as toras de chocolate são comumente feitas de pão de ló ou bolo genoise, enrolado ou em camadas, recheado com mousse ou creme de manteiga. Frequentemente decorado com cogumelos de marzipan (também pode ser de merengue), ervas de quintal ou folhas de azevinho, o tronco pode ser simplesmente polvilhado com açúcar de confeiteiro e decorado com algumas frutas vermelhas. Acompanhe a nossa versão da receita a seguir:Massa:6 ovos;120 g de açúcar;120 g de farinha de trigo peneirada;50 mL de óleo;1 colher de café de bicarbonato de sódio.Modo de preparo: Bater as claras em neve e, após, ir juntando as gemas uma a uma, sem parar de bater. Adicionar o açúcar, a farinha, o óleo e o bicarbonato, misturando-os com uma colher.  Untar uma forma de 40 x 30 cm (sugestão), colocar papel manteiga e untar novamente. Espalhar a massa uniformemente, e levar ao forno pré aquecido a 200 ºC, por 10 minutos.  Tirar do forno e virar o bolo em um pano polvilhado com açúcar. Cobrir com uma folha de papel manteiga, enrolar o rocambole e deixar esfriar.Recheio:180 g de chocolate amargo derretido, misturado com 200 g de creme de leite e ½ colher de sopa de manteiga. Levar a geladeira por 1h antes de rechear o bolo.Marzipan:1 xícara de farinha de amêndoas;1 xícara de açúcar confeiteiro;1 clara de ovoModo de preparo: Misture os ingredientes até formar uma massa e modele em formato de cogumelos. Para dar cor, passe no cacau.Montagem:Espalhar ⅓ do recheio no rocambole aberto e começar a enrolar o rocambole. Cobri-lo com mais ⅓ do recheio e, o restante, misturar com praliné de nozes e açúcar, e passar ao redor do bolo. Decorar com cogumelos de marzipan, hortelã e frutas vermelhas (cerejas, framboesas ou amoras).A dica é manter a sobremesa no refrigerador até o início do jantar e, para harmonizar com vinho a sugestão são os vinhos adocicados, como um delicioso Vinho do Porto.Na linha Cru Classé da VinumDay você encontra ótimas opções, como o Quinta do Crasto Colheita Porto 2013 (vinho da imagem) e  Taylors Porto Vintage Vargellas 2015. Desejamos que essa experiência seja memorável!Saúde! Faça download da receita completa com conteúdo extra clicando no botão abaixo:  Versão e teste receita: Nutricionista Tânia Spinelli

12 de dezembro - 2021
Bûche de Noël - Então é Natal!

Vinho x Filme: desfrute dessa experiência

O resultado é certeiro, essa combinação faz sucesso!Inspirados na variedade de fimes com temas associados ao mundo dos “enoapaixonados”, apresentamos a você alguns nomes que envolvem o assunto e, obviamente, se contemplados com a companhia de um bom vinho, é a harmonização perfeita.Entre variedades de uvas, estilos de vinhos, países,  regiões vitivinícolas, estes filmes estão na lista obrigatória de um bom enófilo!O JULGAMENTO DE PARIS: o filme reproduz  a degustação as cegas mais importante (e polêmica) do século XX (24 de maio de 1976), organizada pelo britânico Steven Spurrier. O renascimento e expansão da cultura de elaboração de vinhos foi consequência desse acontecimento (após uma drástica queda devido a Lei Seca). Entre renomados rótulos franceses e desconhecidos vinhos norte-americanos, a disputa foi gigantesca.SIDEWAYS:  dois amigos cansados de suas vidas pacatas resolvem fazer algo inédito - viajar pela Califórnia antes do casamento de um deles. Entre taças de vinhos, bares e acontecimentos imprevistos, descobrem o sentido de viver.UM BOM ANO: entre as belas paisagens do sudeste francês, um jovem passa suas férias no vinhedo de seu tio. Vinte e cinco anos mais tarde, atuando como investidor de negócios, recebe uma correspondência, informando sobre a morte de seu tio e a informação que herdou a propriedade francesa. Em um primeiro momento, o único destino da propriedade seria a venda, porém, tudo pode mudar a qualquer momento.SOMM - Documentário: a prova de que a vida de um profissional do ramo, sommelier, não é somente degustar vinhos e desfrutar do momento, mas sim, envolve uma forte dedicação, resiliência e  sacrifícios. Aos amantes do assunto, é uma forma de entender tudo que está envolvido nessa profissão.É claro que não nos estendemos nas informações, porque de spoiler a vida já está cheia! O legal mesmo é a instigar a curiosidade! Essas são somente algumas das diversas opções que o cinema nos oferece para curtir um bom vinho.Cheers!   

30 de novembro - 2021
Vinho x Filme: desfrute dessa experiência

Afinal, o que é a chaptalização?

Não é novidade para ninguém que a quantidade de açúcar acumulada nas uvas durante o seu amadurecimento influencia diretamente na qualidade final do vinho, visto que é parte do conjunto harmônico que se espera em taça. Mas, é fato que, por diversos fatores ambientais, nem sempre se consegue realizar a vindima no ponto ideal de maturação das bagas. Uma forma de conseguir alcançar a quantidade mínima de açúcar adequada para a elaboração dos vinhos é através da famosa chaptalização. Mas afinal, o que é essa prática tão comentada? Basicamente, a chaptalização é a adição de açúcar ao mosto de uva com a finalidade de aumentar o teor alcoólico final do vinho.Mesmo que aumente de certa forma os teores de açúcar, a prática não se destina a adoçar o vinho, serve sim para fornecer alimento suficiente à levedura para se transformar em álcool. Esse procedimento é comum em regiões mais frias, onde as uvas têm maior dificuldade atingir a maturação e podem ser colhidas com menor teor de açúcar e maior acidez.É uma prática utilizada mundialmente? Em alguns países, sim! No Brasil,  França, Alemanha (somente em alguns estilos de vinhos), Suíça, Oregon, Canadá, Nova Zelândia, Reino Unido e Nova York, é uma prática permitida. Já, em países como a Argentina, Austrália, Áustria, Califórnia, Itália, Grécia, Espanha, Portugal e África do Sul, é proibida.A legislação brasileira permite a adição de açúcar de cana para a prática de chaptalização em até 3% (v/v) do etanol resultante no vinho, acima deste limite é considerada uma fraude.  Já, na Europa, o açúcar comumente utilizado é do de beterraba.Existe alguma forma de controle dessa prática? Sim,  através da realização de análises isotópicas, que identificam a abundância de certos isótopos estáveis e de elementos químicos em compostos orgânicos e inorgânicos, verificando o atendimento ao limite de chaptalização. Para finalizar:Diferentes práticas enológicas são aplicadas nos variados países, dependendo do terroir em que seus vinhedos estão inseridos e dos estilos de vinhos. Nesse rico universo vitivinícola, quando mais informação, mais ferramentas temos para fazer as nossas escolhas! Saúde! Equipe VinumDay • um vinho para cada dia =) 

22 de novembro - 2021
Afinal, o que é a chaptalização?

Carregando posts...

Fim do conteúdo

Fim do conteúdo

Vinho do dia
Descubra o vinho do dia
Abrir vinho do dia
Lunatico
26/Jan

Lunatico

Malvasia Nera Salento 2018

Saiba mais

Cadastre seu e-mail e receba descontos e promoções

Fechar
VinumDay

Seja bem-vindo

Você ganhou R$20 de desconto em sua primeira compra.

Deixe seu e-mail para receber o cupom.